9 razões pelas quais as pessoas que pensam constantemente na morte estão mais vivas

Qual é o sentido da vida se você não pensa sobre a morte?

Todos nós pensamos na morte. Uns pensam nisso de vez em quando e outros nos orgulhamos de mal pensar nisso. Há, ainda, aquele grupo especial que pensa nisso sem parar.

Essas pessoas podem ser rotuladas de “mórbidas” ou “deprimentes”, mas como sou uma delas, posso dizer que somos realmente liberados. Livres da ideia de que a vida é tão séria, de que temos tempo para fazer tudo e de que toda essa baboseira superficial importa.

Ficamos livres da rotina diária e das ansiedades e medos que realmente parecem mesquinhas ao lado de uma grande coisa que pode realmente arruinar o seu dia: a morte.

Porque tudo parece bem insignificante perto disso. Tudo parece irrelevante ao lado do grande equalizador. Cada dia ruim parece muito bom quando comparado a não ter mais dias.

Porque quando você aceita sua morte, você pensa sobre isso da mesma forma que pensa sobre sua lista de compras ou seus planos para o próximo fim de semana – você vê o que realmente importa. Você vê o que vale seu tempo e nunca vale suas lágrimas.

Uma vez que você entende a morte, você entende como viver. Ou, como disse Woody Allen: “Você pode viver até os cem anos se desistir de todas as coisas que o fazem querer viver até os cem”.

1. Você tem perspectiva

Nada o ajuda mais a aproveitar o presente do que aceitar o seu fim.

Então, por que não apenas aproveitar? Por que não deixar de lado todas as coisas pequenas e mesquinhas que pesam sobre todos os outros e olhar para o grande esquema de sua vida que está para acabar?

Coisas como longas filas, trens atrasados ​​e mau tempo não vão estragar o seu dia, mas te fazem feliz porque há um para estragar.

2. Você não perde tempo com pessoas tóxicas

Se você vai arruinar meus dias limitados com tolices, simplesmente não vou lidar com você. É simples assim. Pessoas que aceitaram suas mortes pararam de aceitar besteiras.

Eles se cercam de pessoas que fazem seus dias valer a pena, que agregam valor e profundidade às suas vidas. Eles são tão rápidos em fazer amizade com pessoas boas quanto em eliminar as tóxicas.

3. Você não discute sobre despesas

Poupança é para pessoas que pensam que precisarão de dinheiro na vida após a morte. As pessoas que desfrutam de seus contracheques e saem para jantar, tendo experiências e momentos em vez de economizar cada centavo para o dia em que podem finalmente usá-lo, são as pessoas que entendem que o objetivo da vida é gastar seu dinheiro antes de deixá-lo.

4. Você só tem medo das coisas certas

Depois de aceitar a parte mais assustadora da vida, todo o resto parece apenas um passeio no parque. A ideia de que sua vida acabará – de que você deixará tudo o que conhece e ama – é tão libertadora quanto a ideia de que nada disso realmente importa.

5. Você está sempre motivado

Se você nunca pensa sobre a morte, quando você pensa sobre o seu valor? Quando você aceita que vai deixar este mundo, fica motivado para deixar sua marca antes que isso aconteça.

Quando você entende, aceita e sabe que um dia irá embora, você se torna cada vez mais obcecado em colocar sua reputação em ordem. Você não quer apenas que as pessoas sintam sua falta, você quer que elas se lembrem de você.

6. Você tem expectativas realistas

Você não espera muito das pessoas ou coisas porque, no final das contas, elas vão estar no chão como você. As pessoas podem desapontá-lo, mas, desde que não o matem, você ainda estará vivo e grato por sentir coisas como decepção.

7. Você não se preocupa com as pequenas coisas

Por que ficar chateado quando você pode simplesmente seguir em frente e encontrar outra coisa para fazer sua vida valer a pena? Se preocupar com as pequenas coisas é tão produtivo quanto passar os dias na cama, recusando-se a ver o mundo e a experimentar tudo que ele tem a oferecer antes de ir para debaixo dele. Pensar na morte faz mais do que colocar tudo em perspectiva, ele corrige as coisas.

8. Você se apega às coisas que te fazem feliz

Se todos vamos morrer, por que não passar sua vida fazendo tudo o que quiser, quando quiser? Se você ama alguém, passe todo o seu tempo com essa pessoa.

Se você adora bolo de chocolate, coma até não conseguir mais olhar para outro pedaço. Se a praia te deixa feliz, vá para a praia. A vida é curta, sua felicidade deve durar o tempo todo.

9. Você não faz coisas que deveria fazer, mas coisas que deseja fazer

As pessoas que pensam sobre suas mortes não se preocupam com as normas sociais ou com o que é apropriado. Eles fazem o que querem, quando querem, e desafiam você a tentar dizer-lhes o contrário.

Eles são iluminados; eles perceberam o objetivo de tudo e não perderão tempo tentando explicar para você. Eles estão muito ocupados aproveitando seu tempo limitado para se preocupar com o que você acha disso.

As maneiras pelas quais as pessoas se sentem confortáveis ​​em lidar com a morte parecem diferentes para todos – o que pode ser desconfortável para uma pessoa pode ser perfeito para outra. O envolvimento com a morte exige muito desconforto, mas também deve ser acompanhado de compreensão e compaixão.

Adaptação de conteúdo publicado no site Elite Daily, por Lauren Martin. Leia o original, em inglês, aqui.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: