Caminho suave

Conheça o The Gentle Way, a técnica de cremação ecológica que deixa para trás meia xícara de DNA líquido em vez de cinzas

Uma funerária do norte de Queensland, Austrália, desenvolveu a primeira alternativa à cremação com base em spray de água do mundo, que deixa meia xícara de DNA líquido em vez de cinzas.

A ideia veio de Jeff Boyle, diretor da funerária de Whitsunday, após um encontro com uma cliente. “Eu perguntei se ela queria um enterro ou cremação. Ela fez uma pausa e disse ‘nenhum dos dois’”, disse Boyle. “Ela disse: ‘Dê seus pulos  e encontre uma opção melhor.'”

Como funciona

O sistema imita o processo de decomposição alcalina do corpo no solo.

Primeiro, o corpo fica embaixo de um chuveiro tipo lava rápido por 10 horas . Depois, essa água passa por um sistema de filtragem especial que tira o DNA da água e o devolve limpo como novo.

A alcalinidade reduz a matéria corporal a ossos. Os fragmentos ósseos são então processados e armazenados em uma urna que, junto com o DNA líquido, é dada aos entes queridos do falecido.

A técnica difere da hidrólise alcalina oferecida em New South Wales, onde os corpos são colocados em um tambor de aço inoxidável cheio de peróxido de hidrogênio e água e aquecido a 93 graus Celsius. Ao invés de um suco, viramos uma sopa.

Sustentabilidade

O dispositivo é o mais recente desenvolvimento em práticas funerárias sustentáveis, que vêm ganhando força desde a década de 1990, à medida em que os consumidores procuram opções alternativas para seus ossos cansados.

“Algo assim era esperado neste momento em que a mudança climática e a conscientização sobre o meio ambiente são uma parte importante do discurso diário e da política governamental”, disse Margaret Gibson, conferencista sênior do Griffith Center for Social and Cultural Research.

O Sr. Boyle disse que a tecnologia não produz fumaça ou poluição e é totalmente neutra em carbono. “A energia usada em um forno crematório é equivalente a iluminar um campo de futebol, enquanto a energia usada pelo The Gentle Way ilumina um pequeno escritório”, disse ele.

“Não sou um eco-chato, não me interpretem mal, mas acredito que precisamos cuidar do nosso meio ambiente – todos nós temos que fazer nossa parte.”

Sagrado e profano

Em teoria, esse suco de DNA poderia ser consumido. Embora a ideia de beber os restos mortais de um ente querido possa ser difícil de engolir, o Dr. Gibson disse que há quem a considere atraente.

“Em muitas culturas, a ideia de consumir os mortos – muitas vezes cercada de horror – pode ser vista como um ato de amor”, disse ela. “Acho realmente interessante a maneira como essa fronteira entre o sagrado e o profano está se rompendo com esse tipo de tecnologia.”

O The Gentle Way foi usado com sucesso pela primeira vez na semana passada, e já está se mostrando popular. Quarenta funerais pré-arranjados o reservaram em North Queensland e 10 funerárias em todo o país encomendaram suas próprias máquinas.

“Recebemos pedidos da França e da Alemanha, porque eles são todos ecologicamente corretos e amigos do meio-ambiente”, disse Boyle.

Fonte: ABC News Australia

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: