O que que é bacilo, mãe?!

Meu interesse pela morte é mais velho do que eu pensava! E crianças precisam da sua ajuda para entender esse processo.

Quando eu era criança, lá nos anos 1980, era comum que as músicas infantis fossem feitas por autoridades da MPB. Um desses tesouros é o disco A arca de Noé 2, do Vinícius de Moraes.

Lançado em 1981, como um especial da TV Globo, A Arca de Noé 2 foi apresentada por Aretha e trazia poemas de Vinícius de Moraes musicados por artistas como Ney Matogrosso, Fagner e As Frenéticas. Não acompanhei o lançamento, tinha só dois anos na época, mas herdei o vinil da minha irmã mais velha e sempre pedia para minha mãe colocá-lo na vitrola.

Uma das minhas músicas favoritas era ‘Os bichinhos e o Homem’, cantada pelo grupo Céu da Boca. Nela, Toquinho e Vinícius nos falam dos diferentes tipos de insetos, e até bacilos, que terão um banquete e tanto quando ‘seu dia chegar’. E eu lá sabia o que era ‘chegar o meu dia’?

Pois bem, perguntei pra minha mãe e ela, muito da sem jeito, me diz “significa morrer”. Minha cabeça deu um giro e lembro de pensar que bizarro seria ter uma mosca, feia e tosca, zanzando no meu corpo. Mas ela foi me explicando que tudo bem, que faz parte da vida morrer, que a natureza é muito sábia e não gosta de desperdício. Então, quando a gente morre a gente alimenta um monte de bichinhos para que eles façam seu trabalho.

Depois dessa explicação, meu jeito de ouvir a música mudou. Eu comecei a me dar conta, aos 6 anos de idade, que um dia nós acabamos.

Só ida

De acordo com psicanalistas e do ponto de vista desenvolvimentista, as crianças com idades entre 3 e 5 anos ainda não entendem o conceito abstrato da morte e a veem como algo temporário ou reversível, como num desenho animado.

A maioria dos especialistas acredita que somente a partir dos 9 anos é que entendemos que a morte, na verdade, é uma via de mão única.

Para eles, a melhor forma de falar sobre a morte é de forma concreta, sem eufemismos. Seja sincero, diga que quando uma pessoa morre, o corpo para de funcionar e ela já não sente nada. E que não poderá mais voltar. Mas enfatize que as lembranças continuarão vivas na nossa cabeça.

A resposta que minha mãe me deu me ajudou a entender que é importante aproveitar a vida e cuidar da saúde. Os bichinhos merecem uma boa refeição.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: